Notícias

Coronavírus: companhias aéreas suspendem voos devido à baixa demanda

As companhias aéreas estão passando por um momento de dificuldade. Com a confirmação de casos de coronavírus no Brasil, muitos voos vêm sofrendo alterações. A baixa demanda forçou as empresas a tomarem decisões para prevenir o agravamento da crise econômica no setor. 

Um exemplo significativo deste cenário foi observado na manhã desta segunda-feira (16), com o esvaziamento do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Cerca de 14 trechos da Azul foram cancelados.

Confira as principais suspensões abaixo!

(As informações deste artigo foram atualizadas em 16 de março às 23h).

Azul

A Azul anunciou nesta segunda-feira (16) que suspenderá operações em mais de 10 cidades brasileiras por conta da falta de demanda. Os clientes que foram impactados pela decisão serão contatados pela empresa e devidamente recolocados em outros voos. A medida começa a valer a partir do dia 23 de março e vai até 30 de junho.

As cidades são: Lages, Pato Branco, Toledo, Ponta Grossa, Guarapuava, Araxá, Valença, Feira de Santana, Paulo Afonso e Parnaíba.

Ainda na segunda-feira, a Azul decidiu suspender também todos os voos internacionais, com exceção dos que partem de Campinas. Outra medida decidida recentemente foi a redução da capacidade de 20% a 25% no mês de março, e entre 35% a 50% em abril. 

O objetivo dessas mudanças temporárias é preservar a situação financeira da empresa. Assim que a demanda por voos voltar a subir, a Azul deve retomar as operações normalmente.

Latam

A Latam reduziu sua capacidade em 70%. Deste total, 90% correspondem a voos internacionais e 40%, a nacionais. O fechamento de fronteiras ao redor do mundo tornou inviável a operação da maioria dos voos. Caso a demanda diminua ainda mais, poderá haver uma redução maior nas próximas semanas.

Passageiros que deveriam viajar a partir desta segunda-feira (16) e foram afetados pelo cancelamento dos voos podem reagendá-lo gratuitamente até o dia 31 de dezembro de 2020. Voos agendados entre 13 e 31 de março também se encaixam nesta medida.

Para mais informações sobre alterações de voos da Latam, confira o site.

Gol

Até o fechamento deste artigo, não foram divulgadas suspensões significativas dos voos da Gol. 

Por conta da falta de demanda, dois voos internacionais já tinham sido cancelados temporariamente: os trechos Fortaleza-Orlando e Guarulhos-Quito. A empresa espera retomá-los assim que a situação atual de contágio do coronavírus se normalize. Todavia, até então não foi feito um segundo anúncio de suspensão ou redução da frota.

Fique atento a possíveis alterações no site da companhia.

Previsões para as próximas semanas

O Brasil atualmente conta com 621 casos de coronavírus, portanto, é possível que as companhias aéreas sofram ainda mais com falta de demanda. Neste período de isolamento, é comum haver temor e dúvidas. Estes sentimentos acabam levando os viajantes a reconsiderar os planos de viagem.

A crise no setor aéreo em território brasileiro pode se estender por meses. As três companhias aéreas já estão preparadas para enfrentar números ainda mais baixos em abril e início de maio. Atualmente, o setor está em processo de negociação com o governo para encontrar medidas para frear os impactos da crise econômica.

Nesta quarta-feira (18), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, anunciou diversas medidas para ajudar as empresas aéreas. Entre elas estão a prorrogação de vencimentos de outorgas e flexibilização de tarifas de navegação aérea. A medida provisória foi assinada no mesmo dia pelo presidente Jair Bolsonaro e se encaminha para votação no congresso.