Notícias

Coronavírus: China não registra transmissão local, vigésimo dia no Brasil é pior que na Itália e mais

A China registrou um dia sem transmissões locais do novo coronavírus nesta quinta-feira (19).  É a primeira vez que não há novos casos oriundos da nação chinesa desde o início da pandemia. Nas últimas semanas, o país vinha registrando até 21 casos diários, evidenciando uma grande melhora na contenção do vírus. 

Já os casos importados cresceram para 31 na quarta-feira (18). Estes resultam de chineses que retornaram de países onde os índices de contaminação são altos.

A disseminação do coronavírus foi contida devido, sobretudo, a quarenta imposta aos habitantes. No início da pandemia, médicos que tentaram avisar sobre a seriedade da situação foram silenciados. Consequentemente, o diagnóstico das pessoas contaminadas foi tardio. 

De acordo com um estudo realizado por cientistas chineses, ingleses e norte-americanos, apenas 14% dos pacientes foram identificados enquanto 86% não receberam diagnóstico. Estas pessoas foram a fonte da disseminação de 79% dos casos confirmados atualmente. 

O descuido do governo chinês no momento em que os primeiros casos estavam sendo confirmados contribuiu para que o coronavírus se espalhasse de maneira incontrolável, atingindo, ao todo, 170 países. 

Brasil: sobem o número de casos por transmissão comunitária

Nesta quinta-feira (19) o número de pessoas contaminadas pelo coronavírus subiu para 621, segundo o Ministério da Saúde. Até o momento, o órgão confirmou 7 mortes, cinco em São Paulo e duas no Rio de Janeiro

Os estados com transmissão comunitária, quando não se sabe a origem da contaminação, são: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Este cenário revela que os casos estão crescendo de maneira conjunta no país, espalhando-se para outros municípios e estados.

O Brasil chegou ao vigésimo dia de contaminação com mais de 600 diagnósticos. Em comparação, o vigésimo dia na Itália e na Espanha contabilizaram 3 e 2 casos confirmados. A epidemia foi confirmada por volta dos 29º e 30º dias na Itália quando foi registrado mais de mil casos e 29 mortes.

As recomendações para a prevenção do coronavírus continham sendo as mesmas. 

Itália: número de mortos ultrapassa o da China

Nesta quinta-feira (19) foram registrados 3.405 mortos na Itália, o segundo país com maior número de idosos. O país registra 41.035 casos no total. Italianos já estão a 10 dias de quarentena, sendo qualquer circulação de pessoas proibida, com exceção de casos de extrema necessidade. Na China, o número de vítimas é de 3.245. 

Em Bergamo, 15 caminhões do exército foram mobilizados para retirar os corpos das vítimas do novo coronavírus. A cidade está no centro da contaminação (com 4 mil casos) e os serviços funerários se encontram sobrecarregados. Cerca de 50 soldados ajudaram no procedimento. Apenas na quarta-feira (15) 475 casos fatais foram registrados de um dia para o outro. 


Por conta do cenário atual, o prazo inicial de 15 dias de quarenta deve ser estendido. A França também vai adotar a extensão do período de reclusão. No país, os franceses podem apenas deixar as suas casas para ir ao mercado, ao médico e se exercitar desacompanhados e nas proximidades de casa.