Guia de Destinos

O que conhecer em Montevidéu em um dia

Pense numa cidade limpa, arrumada, com pessoas educadas, dispostas a ajudar o próximo, sem trânsito caótico e com uma extensa orla de onde é possível observar pessoas caminhando e praticando esportes. Essa é Montevidéu. A capital do Uruguai, apesar de não ser, em geral, a primeira opção dos viajantes, tem se mostrado cada vez mais uma ótima dica para visitar, principalmente com as constantes promoções de passagens aéreas saindo do Brasil nos últimos meses. É uma capital sem ares de grande metrópole, o que te permite diminuir o ritmo, relaxar e aproveitar muito sua estadia.

O que conhecer em Montevidéu em um dia

O ideal são três dias inteiros, para você poder visitar o Centro e a Cidade Velha, Pocitos, Punta Carretas, o Parque Rodó e ainda talvez uma vinícola, mas, se não for possível, um dia inteiro dá para uma visita super corrida nos principais pontos da cidade no Centro e na Cidade Velha. Um porém é que justamente esses bairros ficam muito desertos no fim de semana, pois a maioria dos museus e prédios públicos estará fechada. Então, não dá para conhecê-los nesse período.

Recado: a primeira promoção GOL 2018 já aconteceu! Você não ficou sabendo? Então não perca as próximas oportunidades de economizar. Como? Sempre que identificamos uma nova promoção de passagens aéreas 2018 logo após publicarmos aqui no site, atualizamos nossos leitores através do Facebook e Instagram, vem com a gente!

Conhecendo o Centro

Tendo muito ou pouco tempo, inicie sua exploração da cidade pelo Centro. Vá até a Avenida 18 de Julio, a principal do Centro, com muitas lojas, prédios comerciais, barraquinhas de rua e gente indo e vindo. Comece visitando o Mirador Panorâmico, no 22º andar da Intendencia de Montevideo, para apreciar a vista. Procure subir pelo elevador panorâmico, que já antecipa a beleza da vista. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é de segunda à sexta, das 10h30 às 15h30. Por isso, infelizmente, não dá para ver o pôr-do-sol dali. Procure o cruzamento com a Calle Yi. Lá estará a Fuente de Los Candados, um local para casais apaixonados prenderem cadeados representando suas juras de amor eterno, como outros tantos ao redor do mundo (se você não levou nenhum, dá pra comprar na banca de jornais da esquina!).

Continue caminhando em direção à Cidade Velha e chegue na Plaza Cagancha, duas quadras após a Calle Yi. Nela, à direita, um pouco escondido, você encontrará o Museu de los Artesanos, um pólo de artesanato que tem outra loja perto do Mercado del Puerto, mais à frente na Cidade Velha. Não é o lugar mais barato para comprar, mas existem poucos lugares vendendo souvenirs em Montevidéu.

o que conhecer em Montevidéu em um diaSempre em frente, a um pulo, você chegará ao Palácio Salvo, do lado esquerdo da Avenida, no fim da 18 de Julio, e à Plaza Independencia, onde é possível avistar a estátua equestre do General José Gervásio Artigas, considerado o maior herói da independência do país, e visitar o Mausoléu Artigas, logo abaixo da estátua, com exposição de seus restos mortais. A Plaza Independencia pode ser visualizada como o marco divisor entre a Montevidéu antiga, conhecida como Ciudad Vieja, e a Avenida 18 de Julio, considerada o que havia de mais representativo da modernidade uruguaia na época de sua construção.

O Palácio Salvo é um ícone da arquitetura da cidade e durante muitos anos foi o prédio mais alto da América Latina. Construído para ser um hotel, hoje abriga apartamentos e salas comerciais, além da tradicional rádio nacional e de um clube de bilhar, No saguão, aberto à visitação, é possível observar a história de sua construção. Existem ainda visitas guiadas. Se quiser conferir a programação das visitas, acesse a página no Facebook: www.facebook.com/visitasguiadasalPalacioSalvo/.

Conhecendo a Cidade Velha

o que conhecer em Montevidéu em um diaNo sentido contrário da Avenida 18 de Julio, seguindo em frente, ainda na Plaza Independencia, você irá se deparar com a Puerta de la Ciudadela,  um dos únicos resquícios da muralha que cercava a Cidade Velha até 1829.

Se você olhar para a esquerda, bem pertinho, na rua paralela, verá o Teatro Solís, a principal casa de espetáculos do país e o terceiro teatro mais antigo da América do Sul, que oferece visita guiada em português às 16h, por $60,00 em fevereiro/2017. Só não tem visita às segundas-feiras. De quebra, às quartas, a visita é gratuita. Verifique previamente se estará aberto, bem como os horários das visitas em outras línguas: www.teatrosolis.org.uy/uc_153_1.html

Seu destino agora é a Peatonal Sarandí (ou Calle Sarandí), a rua em frente à Puerta de la Ciudadela e exclusiva para pedestres. Se tiver dado um pulo no Teatro Solís, é só entrar na primeira rua à direita na Calle Buenos Aires com Bartolomé Mitre. Você finalmente estará na Cidade Velha, marco inicial de Montevidéu. Nesta rua, estão várias barraquinhas de artesanato (o câmbio do real, às vezes, é vantajoso) e artistas de rua se apresentando.

Na continuidade, estará a Plaza Constituición, cujo nome é uma homenagem ao juramento à primeira Constituição da República Oriental del Uruguai, feito pelo povo em 18 de julho de 1830. Se você ouvir sobre a Plaza Matriz, saiba que as duas são a mesma praça. Esse nome tem a ver com a Iglesia Matriz, a primeira igreja de Montevidéu, localizada na praça.

Pertinho dali, se sua opção for um café com qualquer coisa com doce de leite, na Calle Ituzaingó, 1447, à direita da Catedral, vá ao secular Café Brasilero, fechado, porém, aos sábados e domingos.

o que conhecer em montevidéu em um dia

A próxima parada, seguindo a Sarandí, é o Mercado del Puerto. Ele está no cruzamento com a Calle Perez Castellano, também exclusiva para pedestres, à direita. Construído para ser um mercado de frutas e verduras, hoje é um pólo gastronômico na cidade. Dentro e fora do prédio, você encontra também bastante souvenirs e outros produtos para trazer de lembrança de Montevidéu.

Bem ao lado do Mercado, na Rambla 25 de agosto, está o Museo del Carnaval. O Carnaval de Montevidéu não é como o nosso – o ritmo deles não é o samba, mas o candombe, um batuque afro-uruguaio que invade as ruas da cidade no período momesco. São mais de 40 dias de celebrações a partir de janeiro. Os grupos que tocam essa música típica são chamados de comparsas do candombe e são os responsáveis por manter a tradição iniciada por famílias de escravos africanos há mais de 200 anos.

Para moradores de países do Mercosul, a entrada custa $60,00. Confirme horários e preços aqui: http://museodelcarnaval.org/visita-el-museo/

Aproveite que você está na Rambla e passeie pela orla que margeia o Rio de la Plata. Se já estiver perto do pôr-do-sol, ali é um bom lugar para assistir.

Se sobrar tempo, vá visitar o famoso letreiro de Montevideo, no bairro de Pocitos, mesmo à noite.

Deixe um comentário